Tuesday, October 11, 2005

meia-idadismo

A propósito do meu novo livro (“Os Trintões”, Editora Palavra, já à venda nas boas lojas do ramo), alguns amigos perguntam-me onde começa a meia idade.

Isso porque a simples comemoração do trigésimo aniversário (como se fazer 30 anos fosse motivo de festa) não é o suficiente para determinar o meia-idadismo. É natural. Até há 300 anos, ter 20 anos (quando quase ninguém chegava aos 40) era uma idade bastante madura.

Hoje em dia, pelo que eu vejo nos “Morangos com Açúcar”, aos 20 anos ainda se está a aprender a falar, a andar, a comer com talheres e a pensar e respirar ao mesmo tempo (a maioria, infelizmente, não consegue).

Logo, a meia-idade começa mais ou menos quando uma série de factores reunidos fazem com que o cidadão (ou a cidadã) se sinta o portador de uma carcaça mal gerida.

Para facilitar o auto-reconhecimento do seu meia-idadismo, reuni uma série de indicações que permite que você descubra se está naquele ponto da estrada em que ainda não vê o fim da linha mas que já não dá para voltar para trás.

Portanto, você é uma pessoa de meia-idade quando:

Em vez de ir escondido dos pais ao concerto dos Rolling Stones, passa primeiro na casa deles para deixar as crianças.

A ressaca de sexta feira prolonga-se até segunda de manhã.

Homem: presta mais atenção a uma mulher quando ela fala, do que quando ela anda.

Mulher: consegue se divertir mais ao lado de um homem do que debaixo dele.

Fica a tentar compreender as letras das músicas que tocam no rádio.

Não recebe convite para nenhum casamento há muitos anos e, quando ele chega, é da filha de um dos seus amigos, aquela que há pouco tempo você foi no aniversário e deu uma boneca de presente.

Acha a Madonna uma miúda espevitada.

Ainda usa a palavra «espevitada».

Acha que silicone é coisa de travesti.

Fica emocionado quando ouve uma música dos GNR

Lembra-se de quando a Manuela Moura Guedes era cantora.

Sabe que a Ana Maria Lucas já foi Miss Portugal.

Pior que isso: sabe o que é uma Miss Portugal.

Consegue passar horas na cama com a sua parceira só a conversar.

Relê os clássicos e descobre que eles não eram tão chatos assim.

A maioria dos telefonemas que recebe em casa é para os seus filhos.

Tem mais cabelos na toalha do que na cabeça.

Já não presta atenção às próprias celulites e varizes.

Ainda tem dúvidas se o Michael Jackson é gay.

Dá preferência aos vinhos tintos por causa dos flavonóides.

E o pior: sabe o que são os tais flavonóides.

Chegou a ter um sonho erótico com uma hospedeira da TAP.

Assistiu a chegada do homem à Lua.

Ainda tem dúvidas sobre se o homem realmente chegou à Lua.

Comprou ou ganhou de aniversário um Longa Duração da Madalena Iglésias.

Terrível: sabe o que é um Longa Duração e quem é Madalena Iglésias.

Já fez sexo sem camisinha sem ter medo de apanhar SIDA.

Assistiu a pelo menos um programa do Vasco Granja.

Participou num debate a discutir se «Vila Faia» era ou não melhor do que «Passerele».

Costuma mostrar álbuns de fotografias às visitas.

Acreditou que a Teresa Guilherme era noiva do Goucha.

Para as mulheres: a única maneira de alguém pedir para você fazer um topless é quando vai fazer uma mamografia.

Para os homens: a memória começa a ir embora e a única coisa que ainda consegue reter com facilidade é água.

6 Comments:

Blogger MeninaMulher said...

Tio Olavo gostar de Rolling Stones e ainda por cima querer ir ao concerto deles só por si é um mau presságio, é sinal de que já se é dinossauro, carcaça dura, “kota” ou se quisermos ser simpáticos, que já se chegou à meia-idade…

Quanto aos Morangos com Açúcar se não fossem escritos, produzidos e editados maioritariamente pela faixa etária dos ões (trintões, quarentões… blá, blá, blá) talvez reflectissem um pouco mais a realidade da “malta” da minha geração…

Em relação ao teu livro vou comprar… estou curiosa… espero dar valentes gargalhadas… é que todos os trintões que conheço, cada um valia um livro…

Fica bem!

7:17 PM

 
Blogger Humor Negro said...

Ainda sobre a idade:
http://razao-tem-sempre-cliente.blogspot.com/2005/04/razo-da-idade-1parte.html
Um Abraço

5:20 AM

 
Blogger dislexico anonimo said...

Pelo menos a chegada à lua foi dois anos antes de eu nascer.

3:57 AM

 
Blogger Abc Dário said...

Os 30ões, já saiu. Se turro correr bem, ainda tens os 4oões, 50ões...etc. Só vais ter um problema com a malta de 100. Serão os "Sentões"?
É que sentado já anda o povo.
Abraços.

PS: Curti o livro. Vale a pena.

3:27 AM

 
Blogger António_Pinto_de_Mesquita said...

Só me falta mesmo é ter $$ para o livro, mas talvez peça emprestado, que isso é legal.
Relativamete aos morangos com açucar, alguem já tentou ver um episodio daquilo e não pensar se quem escreve aquilo estara ainda vivo, se sai a rua e observa o que se passa nesta?

4:21 AM

 
Blogger Afonso said...

post do meia-idadismo - - espectáculo!

4:02 AM

 

Post a Comment

<< Home